faqnaturismo - Associação Pensamentos ao Vento

Go to content

Main menu:

Nota: Este artigo foi ampliado e adaptado à realidade nacional, bem como à especificidade da Associação Pensamentos ao Vento, mantendo-se o mais fiel possível à versão original.

O que é o Naturismo?
Naturismo, ou nudismo como por vezes é chamado, é definido genericamente como a prática da nudez, nomeadamente em contexto social. Por muito certa que a expressão seja, não alcança o “porquê” do naturismo: porque as pessoas escolhem ser naturistas? As respostas individuais a esta questão variam bastante. Para uns, o naturismo é um modo de vida cuidadosamente
ponderado; para outros, não é mais complicado do que um dia na praia naturista mais próxima. O que liga estes dois extremos é o sentido de liberdade que as atividades naturistas proporcionam. Pode ser uma questão de simples conforto, pois aqueles que mergulham nus frequentemente se maravilham com o quão bem se sentem por estar sem roupas, ou até talvez seja um pouco mais profundo. Para muitos, a nudez social que ajuda a definir o naturismo é pessoalmente libertadora; através dela, começamos a aceitar não apenas a nós próprios, mas também aos outros. Como na The Naturist Society dizem: “A aceitação do corpo é a ideia, a nudez recreativa é o caminho”. Para a Associação Pensamentos ao Vento, a nudez recreativa é um meio de alcançar o equilíbrio mental através da aceitação do corpo.

Quem são “os naturistas?”
De forma abrangente, será naturista qualquer um que pratique a nudez recreativa, a nudez social, ou ambas. Dessa forma, existem muitos milhões de naturistas pelo mundo, especialmente na Europa, América do Norte, Austrália e Nova Zelândia. De acordo com um inquérito de 2006[1] da Naturist Education Foundation (NEF) aproximadamente 1 em cada 4 americanos, cerca de 70 milhões de pessoas, já haviam mergulhado ou tomado sol despidos e apesar de nem todos serem naturistas, o rápido crescimento que a economia em torno da recreação sem roupas tem sentido nos últimos anos sugere que existem bastantes. Já não confinados a pequenos e secretos enclaves, os naturistas de hoje têm uma variedade de ofertas sociais e recreativas. Por toda a América do Norte existem centenas de clubes, resorts e parques de campismo naturistas e também muitas áreas públicas onde os naturistas são agora bem-vindos. Por cá, existem 8 praias naturistas, dezenas de outras onde é habitual a prática do naturismo e diversos parques de campismo e resorts naturistas ou mistos.

Que querem os naturistas dizer quando falam de “nudez social” e “recreação sem roupas”?
Várias coisas. Mas primeiro é importante saber o que estas expressões não querem dizer. Conceitos errados à parte, naturismo não é uma palavra-código para sexo. Quando os naturistas falam acerca de “nudez social” e “recreação sem roupas” querem dizer apenas isso, atividades em grupo sem roupa. A panóplia de atividades varia imenso. Há praticantes de caminhada, canoagem, kayak, mergulho, até mesmo paraquedistas. Para os menos aventureiros há de tudo, desde a tradicional ida à praia naturista ou piscina, cruzeiros, caminhadas e excursões de fim-de-semana a resorts ou parques de campismo. A maioria das coisas que se pode fazer vestido pode se fazer despido e normalmente é mais divertido.

E a Lei? A nudez social não é ilegal?
Aqui a coisa complica um pouco, mas a resposta curta é NÃO. Como anteriormente referido, há praias públicas legalmente designadas como espaços naturistas. Também existem clubes privados e resorts que são de roupa-opcional ou onde a nudez é obrigatória. A questão legal não se coloca nestes locais que, de acordo com a lei, são designados por espaços naturistas gerindo cada um deles as suas regras. Na realidade, nada na Lei Portuguesa proíbe a nudez seja onde for, no entanto, isto não deve ser interpretado como um convite a despir-se em qualquer lado a qualquer hora. Se se despir na praça pública, o mais certo é ser detido por exibicionismo ou perturbação da ordem pública. Mesmo com a lei do nosso lado, a nudez pública é problemática. Uma detenção, por vezes, não depende da Lei mas do que os queixosos ou os agentes pensam da situação, pelo que dificilmente uma mulher poderá sequer andar de tronco nu pela cidade. Nas praias não designadas como espaços naturistas, mas onde a nudez é habitual, o facto de se estar nu acaba por ser considerado normal e raramente existem complicações legais, apesar de existirem casos em que as autoridades aconselham os naturistas a se vestirem. Uma parte do trabalho das associações naturistas é precisamente desmistificar o naturismo evidenciando a diferença entre erotismo e nudez através da educação e sensibilização da comunidade no seu geral, e daí o slogan da Associação Pensamentos ao Vento “Promover o Naturismo através da Cidadania / Promover a Cidadania através do Naturismo”.

O Naturismo é apropriado às famílias?
Completamente! Naturismo é acerca da aceitação do corpo e da consciência corporal, o que o torna apropriado para todos. Assim, as famílias com crianças são bem-vindas a locais e eventos naturistas. Qualquer local ou evento que se considera naturista mas exclui crianças deve ser encarado com ceticismo, apesar de tal exclusão ser por vezes apropriada, como por exemplo numa longa caminhada naturista ou numa festa noturna até altas horas num clube ou resort. Mas a exclusão de crianças é por vezes usado como sinal de que o evento tem cariz sexual. The Naturist Society, tal como a Associação Pensamentos ao Vento, não tem interesse em julgar as atividades sexuais consentidas entre adultos, no entanto, rejeita categoricamente o uso do termo naturismo como fachada para atividade sexual. Os naturistas não negam nem rejeitam a natureza sexual do ser humano, mas rejeitam a visão demasiado prevalente da nossa sociedade que nudez e sexo são sinónimos e que as crianças devem ser “protegidas” da nudez independentemente do contexto. Repetindo: a nudez não é erótica.

Como se tornar naturista?
Apenas o próprio sabe se o naturismo é apropriado para si. Algumas pessoas gostam de estar nuas na privacidade do seu lar, mas não se imaginam nuas numa praia pública ou num resort. Tudo bem. Naturismo não é algo que deva ser forçado, quer em si, quer nos outros. Talvez a melhor forma de “se tornar naturista” seja com a ajuda do cônjuge ou amigos que sejam naturistas. Evidentemente que isto nem sempre é possível. Outra opção é contactar uma organização como a nossa. A maioria das organizações naturistas dão as boas vindas a novos membros e fazem o seu melhor pela sua integração no mundo do naturismo, ou pelo menos fazemos por isso. Se tudo o resto falhar, porque não uma ida à praia naturista mais próxima, ou mesmo piscina? Não tem de retirar logo as roupas, faça-o gradualmente se preferir. Ou, se afinal não se sentir bem, é só sair. Pode sempre voltar e tentar em outra altura. Mas lembre-se: se for a um local de roupas opcionais e permanecer demasiado tempo vestido, as pessoas podem começar a tomá-lo por tola/o ou mesmo espreita (saber mais).

E se eu estiver pronta/o mas a/o minha/meu companheira/o, esposa/o ou amiga/o não?
É comum. Tipicamente as mulheres são mais cautelosas que os homens com os locais de roupa opcional. Mas todos, homens e mulheres, têm “problemas com o corpo”. Para uns, a ideia de ser visto sem roupa, e ver outros sem roupa, é sentida com tensão psicológica. Um/a esposo/a, amiga/o ou companheira/o pode ajudar a reduzir a tensão, mas só se existir cautela e sensibilidade. Lembre-se, todos os naturistas tiveram a sua “primeira vez”. Muitos dos que estavam relutantes no início, são agora naturistas ativos. E lembre-se, também, que existe uma linha entre encorajamento e coerção. Não a transponha se quiser iniciar alguém no naturismo.

Muito bem, ser um naturista é bom e maravilhoso. Mas não tenho de ser sócio de alguma organização naturista, ou tenho?
Evidentemente que não. Mas a experiência naturista é grandemente ampliada se se juntar a nós. Os benefícios vão desde os financeiros (redução no valor das inscrições para as atividades e descontos com outras entidades), passando pelo social (eventos e convívios) até ao de informação (esclarecimento de dúvidas, palestras, este próprio website). Ser sócio da Associação Pensamentos ao Vento custa menos que um fato de banho e não encolhe, vinca, cola ou esbate! Junte-se agora e descubra o que tem andado a perder. Todo um mundo de liberdade do corpo e da mente a/o espera.

[1] http://www.naturisteducation.org/Projects/NEF-Roper_Poll_2006/nef-roper_poll_2006.html

Traduzido e adaptado por José Luís Vieira a partir de:
http://www.naturistsociety.com/tns/about/FAQ.html
em 22/12/2015
Back to content | Back to main menu